terça-feira, abril 18, 2006

A matrícula


O meu filho mais velho tem 5 anos e vai fazer 6 este ano. É hora de preparar as coisas para ir para a escola (a verdadeira, querido, não é a Escolinha, digo-lhe).

Não antevendo os sarilhos em que me vou meter, e crente na revolução que todos os dias o nosso governo anuncia, meto-me na internet e pesquiso a Escola Primária do meu local de trabalho. Népias!

Como tenho pouco tempo, vou directamente ao site do Ministério da Educação, Rede Escolar. Erro. Recuo. Serviços Centrais. Uma Direcção de Serviços qualquer. Rede Escolar. Acerto. Agrupamento de Escolas Infante D. Henrique. Volto a acertar (isto até está a correr bem, penso eu...). Entro no site da sede do Agrupamento (uma E.B. 2/3) e vejo o menu. Escola Básica do 1º Ciclo do meu local de trabalho. Volto a acertar (já me sentia quase como um totalista do Euromilhões).

Mas aqui a coisa começa a correr para o torto. Apenas disponibilizam uma imgem (gif) das instalações físicas. Começo a esmorecer.

Volto à sede e procuro o link das matrículas electrónicas. Niente! Zero!

Vou então até à EB 1 e descubro que a Secretaria está fechada por causa das férias da Páscoa, só reabrindo hoje, dia 18 de Abril (quando já todos os futuros encarregados de educação estarão a trabalhar).

Afortunadamente, tinham colado num vidro as coisas que eram necessárias para as matrículas na 1ª classe da primária (1º ano do 1º Ciclo do Ensino Básico, quero eu dizer): 2 fotografias tipo passe, boletim de matrícula preenchido, exame global de saúde, bilhete de identidade ou cédula, fotocópia do recibo da electricidade ou da água como comprovativos da residência, declaração da entidade patronal como comprovativo do local de trabalho (e do resto não me lembro).

Perguntei à gentil telefonista que lá estava se não poderia efectuar a matrícula on-line. Foi-me respondido que talvez não...

Um último detalhe de que me recordei agorinha mesmo. Como o meu infante nasceu após 15 de Setembro (mais precisamente a 17 de Setembro), ainda tenho de apresentar um requerimento endereçado ao Sr. Presidente do Conselho Executivo do Agrupamento de Escolas, solicitando autorização (pelas alminhas) para que o meu miúdo não fique 363 dias à espera de um novo ano lectivo...

O que SIMPLEXmente dá vontade de dizer é: haja pachorra para isto tudo. E que São Sócrates nos valha...

Sem comentários: