segunda-feira, dezembro 10, 2007

aos pés... de Kadafi?

Que espécie de vil submissão pode explicar a ausência de consequências para a tentativa de censura das imagens recolhidas pela RTP na tenda do presidente Kadafi por parte da sua segurança? Será que, sem o sabermos, durante a cimeira europa-áfrica um período de "estado de sítio ou estado de excepção"? Terá o "Estado de Direito" aproveitado a confusão na capital para também "ir de fim de semana"?

Ou será que os seguranças líbios se limitaram a aplicar o ditado "em Roma sê romano", realizando candidamente às claras aquilo que - por alguma fonte bem colocada - sabem ser entre nós prática corrente, embora sem dúvida com mais (sinistra) discrição?

--- § ---

Uma proposta: a bem da transparência e da verdade, deixe-se de utilizar o cognome "estação pública" para a RTP, e aplique-se-lhe o termo que ela mesma usa quando descreve o "evoluir da situação" em qualquer república das bananas da áfrca ou américa do sul: "estação governamental(izada)"

----------

Cf. a este propósito no Diário Digital:
«No domingo ocorreu o segundo incidente durante a conferência de imprensa de Muammar Kadafi, na sua luxuosa tenda no forte de São João da Barra, quando os seguranças do presidente líbio, indiferentes ao slogan «o líder Muammar Kadafi é o método e o pensamento dos povos a caminho da liberdade e da felicidade» patente nos cartazes dos manifestantes, tentaram censurar e apagar imagens recolhidas pelos jornalistas da RTP.»

1 comentário:

Carlos Alberto Videira disse...

ainda não percebi como o kadafi passou de terrorista a lider mundial ouvido nas grandes potencias quando acontecem destas coisas....