terça-feira, maio 29, 2007

greve geral de 30 de Maio

greve...
Faço, não faço?...

Andava para ler o manifesto, convocatória, caderno reivindicativo ou lá como aquilo se chama... à procura de pontos de "convergência" que pudessem convergir com alguma das causas que me opoem ao actual poder instituído.

Quis a sorte - se calhar, bem - que antes de ler as "cassetes" escritas da CGTP, me deparasse com o despacho do Ministro das Finanças relativo à suposta "transparência" dos números da greve. E creio já não ser preciso ler o resto!

Como é possível que alguém inteligente e sério possa acreditar naquilo que ali está escrito? Então se tantos funcionários da administração não têm acesso a computador e tantos outros só têm acesso no local de trabalho, como é que vão preencher o tal inquérito até às 11h30 do dia? E se não o preencherem, estando de greve, como é que algum dia os números fornecidos por um tal processo podem ser apelidados de "mais credíveis"?

Das três, uma!
Ou quem escreveu aquilo, sendo inteligente e sério, não acredita naquilo que escreveu...
Ou quem escreveu, se acredita naquilo, não é inteligente...
Ou não é sério.

Uma coisa tomo por certa. Apesar do risco de alinhar com um acto de resistência e desobediência civil organizado por alguém com cujas posições em tantos domínios não nos identificamos, ficar de fora, neste momento, não parar amanhã, em atitude crítica e desafiante ao poder nú do grupo de Sócrates, seria - ainda pior - um sinal de conformidade com a clique que nos tiraniza, acabrunha e, em última instância, nos empobrece.

1 comentário:

Brites disse...

E então? Sempre enviaram a declaração de greve junto com a "Lista Negra"?